Açúcar

O doce sabor do açúcar! Para alguns, entrar neste assunto pode ter o efeito contrário: do amargo.

É preciso antes de tudo quebrar esta percepção e desconstruir a relação “afetiva”, sobretudo, com o açúcar branco refinado.

Mas, afinal, há opções?

Sim! Seguindo a máxima “moderação sempre”, para auxiliar vocês neste processo de ressignificação alimentar as recomendo:

Inclua
– Açúcar de Coco
– Mascavo
– Demerara
– Stevia

Exclua
– Açúcar branco refinado
– Adoçantes

Por que incluir???

1. Mascavo mantem a maioria das vitaminas e minerais da cana. Inclusive, a quantidade de nutrientes é maior conforme ele for mais escuro.

2. Demerara é rico em vitamina B1, B2, B6, cálcio, magnésio, cobre, fósforo e potássio, mantém seu valor nutricional praticamente intacto, uma vez que não carrega aditivos químicos, igual ao açúcar branco refinado. Embora seja rico em nutrientes, é um produto que engorda, pois carrega mais de 300 calorias a cada 100 gramas.

3. Açúcar de coco é produzido de maneira rústica e sem adição de químicos.

4. Stevia é um dos adoçantes naturais mais utilizados por quem está de dieta, exatamente por não possuir calorias e manter o sabor doce.

Por que suprimir?

O açúcar refinado pode ter um impacto no cérebro, semelhante ao de uma droga, como a cocaína, por seu potencial viciante e estimulante. Seu consumo é considerado fator de risco para problemas cardiovasculares, obesidade e diabetes, uma vez que ele é um produto altamente calórico e sem nenhum valor nutricional. Ele é digerido instantaneamente pelo organismo e os níveis glicêmicos se elevam rapidamente, o que pode ser perigoso por conta do depósito de gordura nas células.

Um dos efeitos nocivos da subida rápida e exagerada da glicose sanguínea é o aumento da secreção de insulina pelas células do pâncreas. Esse hormônio é responsável por jogar a glicose para o interior das células, onde ela será metabolizada para se transformar em energia. Insulina em excesso pode baixar as taxas de glicemia rápido demais, o que abre o apetite e faz com que a pessoa coma novamente. Um ciclo. Além disso, há o risco do desenvolvimento de uma condição chamada resistência à insulina, que pode levar ao diabetes.

Já no caso dos adoçantes, grande parte são artificiais.

A sucralose, obtido por meio de um processo que altera a estrutura molecular do açúcar, obtendo um produto sintético excepcionalmente estável e aproximadamente 600 vezes mais doce que o açúcar. Esta estabilidade torna a sucralose uma substância “não metabolizável” pelo organismo, pois ela não fornece nutrientes e também não afeta o índice glicêmico.

Já o aspartame, apesar de haver pequenos grupos defensores dessa substância, considero nocivo para a saúde. O argumento que esses grupos usam para defende-lo é que desde que ele seja usado em doses adequadas, ele é seguro. Caso não, pode causar problemas. E é aí que está o impasse: como conseguimos calcular de forma exata essa dose, sendo 40mg por kg de peso, aproximadamente? Apesar de existir uma campanha muito forte contra o aspartame, ele ainda está presente em vários dos nossos alimentos, como no chiclete, refrigerante, biscoitos.

 

Bora tentar???

Publicado por

Dra. Priscilla Machado Arruda

Priscilla Machado Arruda Médica | Endocrinologia | Nutrologia Medicina Preventiva e Integrativa. Qualidade de vida. 📪 pri_fmachado@yahoo.com.br I 👻 pricambs 🌍 Tianguá - CE

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s