Sal e temperos

Quem disse que para a alimentação ser saudável a comida é insossa, sem graça? É possível sim sabor e qualidade nutricional caminharem juntos quando o assunto é temperar a comida!

Para começar a experimentar novas sensações e modificar seu paladar procure fazer substituições na hora de preparar as refeições.

Inclua
– Sal Marinho
– Sal Rosa
– Temperos e Ervas (caseiros e naturais)

Exclua
– Sal branco refinado
– Temperos prontos em cubos
– (outros condimentos industrializados)

Passamos muito tempo com o paladar acostumado ao salgado proveniente de temperos prontos em cubos e do sal branco refinado. Então, é preciso compreender que há um processo de readequação de nossa percepção em relação ao ato de “salgar a comida”.

O sal em si, quando não refinado, merece prestígio e valor, pois é repleto de nutrientes. Como alternativas ao sal refinado, há o sal marinho, o sal rosa que podem ser excelentes opções, sem excesso.

Mas, qual a questão com o sal refinado?

À partir do momento que ele vira cloreto de sódio no processo de refino, deixou de ser sal. Esse tipo de “sal” que a indústria alimentícia nos fez acreditar por muito tempo – o famoso sal de cozinha/industrial – não nutre, ele apenas salga. Ele é “enriquecido” com aditivos químicos, e para evitar a liquefação e a formação de pedras, ele recebe oxido de cálcio (cal de parede) que favorece também o aparecimento de pedras nos rins e na vesícula biliar devido à sua origem não natural. Além disso, pode contribuir para entupir artérias. O resultado de seu consumo pode ser hipertensão, problemas renais, arritmia e infarto.

Há ainda os temperos prontos, que além de não acrescentam em nada em termos nutricionais, ainda contem uma abusiva quantidade de substâncias químicas, que podem ser nocivas como glutamato monossódico, aromatizantes, corantes e etc. Fora o sódio em excesso, pode levar o organismo a reter líquidos comprometendo a eliminação de toxinas, disfunção renal, alteração na absorção de nutrientes, dor de cabeça e alteração da pressão arterial (aumento).

Como alternativa, procure utilizar ervas e temperos naturais. As ervas são folhas como orégano, salva, alecrim, salvia, manjericão. Os temperos podem ser utilizados com base em sementes, frutas, flores, raízes, e mesmo as ervas. Exemplo: curry, pimenta.

Inclusive, vale tentar cultivar uma horta em casa. Os benefícios de ter uma horta de temperos e ervas em casa vão desde o acesso a um alimento saudável e orgânico, livre de conservantes e outros produtos utilizados pela indústria alimentícia, até um meio de controlar o estresse, por meio do contato com a terra, ainda mais para quem mora em áreas urbanas e apartamentos..

Eu estou tentando começar uma aqui em casa!

Recomendo que experimentem! )

Publicado por

Dra. Priscilla Machado Arruda

Priscilla Machado Arruda Médica | Endocrinologia | Nutrologia Medicina Preventiva e Integrativa. Qualidade de vida. 📪 pri_fmachado@yahoo.com.br I 👻 pricambs 🌍 Tianguá - CE

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s